Você sabe qual é a origem geográfica do vegetal que come?

Boa parte dos vegetais que são produzidos no Brasil não são originais daqui!

Mesmo o Brasil tendo a maior biodiversidade do mundo, com 55 mil espécies de plantas descritas, correspondendo a aproximadamente 22% das 250 mil reconhecidas no planeta, a maioria das frutas, hortaliças, grãos, temperos e chás que são produzidos no seu território não são nativos.

Nem mesmo os queridinhos do brasileiro como Banana, Coco e até mesmo nosso tão tradicional Café tem origem por estes pagos. São plantas domesticadas cujo ancestral selvagem pertence a outros países. Estas plantas foram retiradas de seu ambiente nativo e cultivadas em diversas regiões do planeta assim como inúmeras outras.

No mapa apresentado pelo International Center for Tropical Agriculture, podemos ter uma ampla ideia da quantidade de vegetais exóticos que comemos no diariamente.

origin-species-world-mapO Quintal Urbano é um profundo apreciador da gastronomia internacional, sobretudo quando o assunto é alimentação saudável. Explorar sabores, aromas, cores e texturas ao nosso prato e horta nos proporcionam sensações incríveis. Porém boa parte dessa experiência pode ser concebida a partir de produtos de origem geográfica local e garantimos pra você, o Brasil tem muita coisa boa!

Do tradicional Pinhão nativo do Sul ao Açaí nativo do Norte, daqui também tem origem o Abacaxi, Mamão, Moranga, Erva Mate, Aipim, Batata Doce, algumas Pimentas entre outros vegetais incríveis, costumeiramente comercializados que podem nos proporcionar saúde, sabores e aromas fantásticos. Porém ainda há outros pouco conhecidos, são as chamadas PANCs Plantas Alimentícias Não Convencionais. Podemos citar a Taioba, Beldroega, Dente de Leão e inúmeras outras que por vezes nascem no “matinho” da calçada e nem se quer as percebemos ali.

Em algumas semanas aqui no nosso blog, teremos uma postagem todinha pra elas, com dicas de cultivo, alimentação e curiosidades.

Os caminhos percorridos por nossa espécie ao longo da evolução biológica permitem uma ampla diversidade de possibilidades alimentícias, o que precisamos, é de um pouquinho de conhecimento e um montão de curiosidade, para sairmos do tradicional e explorarmos todo esse mundo de sabores que há em nossa volta.

Atreva-se, descubra, experimente novos sabores, saia da caixa e bons cultivos!

Anúncios

A Cultivar de dezembro promete refrescar o seu verão!

Basta passar a mão e pronto! Terá na sua palma o perfume mais refrescante da horta.

Imagem1

Com aroma inconfundível a Hortelã tem o poder de transformar calor em frescor.

Erva nativa de regiões temperadas da bacia do Mediterrâneo e Ásia ocidental a Hortelã pertence ao Gênero Mentha e é conhecida por seu aroma muito refrescante. Esta plantinha tem esta fantástica característica por possuir uma substancia chamada de Mentol. Famosa nos cremes dentais ela tem a capacidade de estimular os “nervos de frio” do nosso corpo e logo, causar tal sensação.

É como se nosso cérebro interpretasse que a temperatura do ambiente está baixando!

Dos vários tipos de hortelãs aclimatadas no Brasil, todas são originárias da Europa e atualmente encontram-se em todos os Estado do nosso país.

Famosa na gastronomia mundial pelo seu sabor intenso em pratos como o árabe Tabule ou acompanhando um belo Pernil de Porco é também conhecida por seus princípios medicinais, sobretudo no poder digestivo. Nada mal para quem preferiu a opção do Pernil né?

No entanto o que poucas pessoas sabem é que a Hortelã é uma poderosa repelente de insetos. Podendo ser usada tanto na sua horta para afugentar predadores como dentro de casa no combate a mosquitos e moscas.

Conta a mitologia Grega que Hades, deus do submundo, casado com Perséfone, tinha como amante a ninfa Mentha, até que Demeter, mãe da ciumenta Perséfone, descobre o caso e conta para a filha. Esta teria surrado Mentha ao ponto dela desintegrar-se, e de seus restos a deusa teria criado a planta Menta parente próxima da Hortelã.

Coincidência ou não com o tal barraco que acabou na surra da coitada da deusa, as plantas deste grupo também possuem um forte poder cicatrizante, ao serem maceradas e em forma de pasta utilizadas diretamente sobre feridas e machucados. Esperamos que dessa dica, você nunca precise!

Porém, se você quiser saber mais coisas sobre a Hortelã e continuar refrescando seu verão como dicas de cultivo, receitas e curiosidades super legais fique ligado no nosso blog que nas próximas semanas tem mais.

Bons cultivos!

Aprenda a fazer um delicioso e saudável Ketchup!

Você já se perguntou como é feito um molho Ketchup? Ou quais ingredientes vão nele além do Tomate?

Infelizmente, se ldennis-klein-129931ermos a maioria dos rótulos dos Ketchups que compramos nos supermercados veremos duas palavras que não são muito bem explicadas ali, os condimentos e conservantes. Elas fazem referência a uma série de compostos químicos sintéticos ou em outras palavras não encontrados na natureza.

Dessa forma, aquelas letrinhas e números esquisitos (INS321, INS211 ou INS621) que mais se parecem com nomes de robôs de filmes de ficção científica e se tornam um grande mistério para a maioria das pessoas, nada mais são do que aditivos artificiais usados para não permitir a manifestação de microrganismos, melhorar a aparência, sabor, textura, etc…

A ciência ainda não definiu muito bem se estas substancias podem fazer algum mal ou estarem associadas a certas doenças. Porém, o que se sabe com certeza é que bem elas não fazem!

Agora me responda uma coisa, se você tiver a opção de consumir algo muito saboroso, com uma aparência fantástica, com a certeza de estar beneficiando a sua saúde e conhecendo todos os ingredientes que está ingerindo, você ainda daria preferência por algo tão desconhecido e duvidoso?

Pensando nisso e lembrando que na semana passada o blog do Quintal Urbano passou dicas certeiras para você cultivar lindos tomates, voltamos nessa semana para propor que você viva sua experiência de cultivo produzindo o seu próprio Ketchup!

Saudável, muito mais saboroso do que aqueles comprados e com a alegria de bons momentos que o ato de cozinhar pode trazer.

Para isso você precisará de:

  • 1,5 kg de tomate de preferência o tipo Italiano e bem maduro
  • 1 cebola
  • 3 dentes de alho
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (chá) de semente de cominho moída
  • 1 colher (chá) de semente de erva-doce
  • 1 colher (chá) de gengibre ralado
  • 1 pitada de cravo-da-índia em pó
  • 3 colheres (chá) de sal
  • ½ xícara (chá) de água
  • ½ xícara (chá) de vinagre de vinho branco
  • ½ xícara (chá) de açúcar mascavo

Após reunir todos os ingredientes, retire a casaca e sementes dos tomates e pique-os. Pique também a cebola e os dentes de alho e refogue-os no azeite até dourarem. Acrescente o semente de cominho moída, a erva-doce, o gengibre, o cravo-da-índia e o sal. Introduza os tomates e a água, misture e deixe cozinhar por mais 20 minutos em fogo baixo ou até reduzir pela metade.

Passando isso, coloque tudo no liquidificador e bata até o molho ficar bem liso. Retorne-o para a panela, coloque o açúcar e o vinagre. Quando ferver baixe bem o fogo deixando cozinhar por mais 10 minutos e mexendo de vez em quando. Ao fim, deixe esfriar em temperatura ambiente, depois passe para geladeira num recipiente esterilizado.

Agora é só degustar o seu delicioso molho Ketchup!

Cozinhar é um ato de amor, liberdade e felicidade. Aproveite bons momentos na cozinha se divertindo e cuidando das pessoas que você mais ama, lembrando que uma delas sempre será você mesmo!

Bons cultivos!

Qual será a cultivar do mês de Novembro?

 

Acertou quem pensou no Tomate, um dos símbolos da culinária italiana!

 

Lá conhecido como Pomodoro ou pomi d’ oro “maçã dourada”, o melhor amigo do spaghetti, da pizza e de tantas outras pastas dessa rica cultura não é de origem italiana, tampouco europeia. Nosso querido vermelhinho tem sua origem na região da Cordilheira dos Andes aqui na América do Sul. Existe uma crença antiga daqueles povos de que quem consumir suas sementes será agraciado com poderes de adivinhação.

Se é fato que o Tomate nos confere tais poderes, a ciência ainda não conseguiu provar. Todavia, que ele é rico em Licopeno (substancia que previne o câncer de próstata) entre outros diversos nutrientes isso ela garante!

Além disso, você sabia que esse delicioso e saudável cultivar que vai bem como um belo molho, recheado e assado ao forno ou fatiado cru na salada só se deixa ser descoberto em todos os seus aromas e perfumes por aqueles que o consumirem colhido maduro direto do pé?

Infelizmente, o Tomate que compramos na maioria dos supermercados ou mercearias precisa ser colhido ainda verde. Isso ocorre porque no tempo entre a colheita e a venda ele continua amadurecendo. Assim, se for colhido maduro provavelmente ira apodrecer antes mesmo que você o consuma.

Está aí um belo motivo para você iniciar o cultivo dos seus próprios Tomates, pois eles podem crescer até mesmo dentro de um apartamento!  Assim como o sabor que é mais intenso quando colhido maduro, os nutrientes também atingem níveis maiores.

Do pequenino Cereja, ao graúdo Caqui todas variedades cultivadas a partir dos mesmos ancestrais, ele pertence ao Gênero Solanum e por mais que lhe pareça estranho é um primo bem próximo da Batata.

Quer saber mais sobre dicas de cultivo, gastronomia, saúde entre outras curiosidades legais do Tomate? Então fique ligado no nosso blog que novembro é o mês dele!

Bons cultivos!

A cultivar do mês dança no ritmo do samba!

Para abrirmos nosso primeiro mês de experiências de cultivo iremos explorar o mundo da Couve. Ela que acompanha um belo samba, junto de uma boa feijoada brasileira, tem se tornado cada vez mais popular por ser um símbolo da boa saúde entre os apreciadores do famoso suco verde. O que pouca gente sabe é que este vegetal vem sendo cultivado desde a antiguidade por turcos e gregos em regiões do mediterrâneo.

Derivada de um ancestral selvagem com folhas mais estreitas, a Couve possuí uma diversidade de variedades. Existem Couves com folhas largas, outras com folhas menores, escuras, claras, com caule alto, baixo, enfim, tem Couve pra todos os gostos.

A Couve é um alimento repleto de vitaminas e minerais. Podemos citar as vitaminas C, B-3, B-5, B-6. Sobre os minerais, ela possui ferro, fósforo, cálcio, cobre, manganês, selênio, potássio e zinco. É importante salientar que o ferro contido na couve é diferente do ferro contido na carne, por isso, embora este alimento seja muito saudável, não deve ser comparado à carne quando o assunto é este mineral.

Devido a grande variedade de sais minerais seu suco pode substituir as tradicionais bebidas isotônicas. Ela também é um importante antioxidante e devido à concentração de vitamina C fortalece o sistema imunitário. É um alimento rico em fibras, o que auxilia o sistema digestório nas suas funções.

Vai na Couve que a saúde agradece!